Instituto Superior Técnico

Observatório de Empregabilidade

Áreas Temáticas

O OEIST carateriza-se fundamentalmente pela intervenção nas áreas temáticas da empregabilidade e emprego, nomeadamente o Mercado de Trabalho e Emprego, o acompanhamento da empregabilidade dos diplomados do IST, entre outras que se descrevem abaixo. Pode consultar o material de divulgação do OEIST bem como as suas publicações e comunicações.

Mercado de Trabalho/Emprego

O Mercado de Trabalho e o Mercado de emprego devem ser analisados de uma forma sistemática e contínua por forma a relacionar as tendências dos mesmos, com as caraterísticas de empregabilidade dos graduados do IST. Este esforço tem sido realizado e repercutiu-se na produção de alguns estudos representativos, nomeadamente nos domínios da avaliação do mercado de trabalho e emprego, e da integração sócio-profissional.

Percurso Sócio-Profissional dos Diplomados

Há mais de 15 anos que a AEP acompanha com regularidade o percurso sócio-profissional dos seus diplomados no âmbito dos processos de avaliação e acreditação de cada um dos seus cursos. Contudo só em 1998 lançou o I Inquérito simultâneo a todos os seus graduados, permitindo deste modo a comparabilidade entre os percursos dos diplomados dos vários cursos. Em 2002, elaborou-se o II Inquérito que abrangeu os diplomados entre 1998 e 2002. Em 2006, elaborou-se o III Inquérito, que compreendeu a análise dos percursos dos diplomados entre 2002 e 2005, além de uma análise comparativa com os inquéritos anteriores. Em 2010 e 2011 foram publicados respetivamente o IV e V relatório do percurso sócio profissional dos Diplomados do IST. O V relatório consiste numa análise comparativa entre o percurso dos diplomados com 1 ano de experiência (diplomados em 2009) e com 5 anos (diplomados em 2005) de experiência.

Neste momento encontra-se em preparação o VI inquérito do Percurso dos Diplomados do IST e está em curso o 1º Inquérito aos Diplomados do 3º Ciclo.

Trabalhador Estudante

O Estatuto de Trabalhador Estudante é uma realidade indissociável da vida universitária, existindo um núcleo considerável de estudantes que suportam as duas atividades (estudo/emprego) no decorrer do seu curso. Por este facto, e pela necessidade de conhecimento de quais as motivações, as expectativas e as justificações para esta acumulação de funções, foi elaborado em 2006 um inquérito aos alunos trabalhadores-estudantes do IST que permitiu, entre outras coisas, diferenciar os estudantes que trabalham por necessidade daqueles que trabalham pela experiência e pela possibilidade de reforçarem a ligação entre a escola e a indústria.

Entidades Empregadoras dos Diplomados

No âmbito dos processos de avaliação e acreditação dos cursos de graduação, o GEP desenvolveu até 2002 diversos estudos sobre as entidades empregadoras dos diplomados do IST, prevendo-se a continuação desta análise em 2009.

Perfis e Competências dos Diplomados do IST

Os perfis de competências dos engenheiros variam consoante a área científica de formação. O portefólio de competências, dos engenheiros do IST foi avaliado entre 2000 e 2001, através da matriz de saberes: Saber, Saber ser, Saber fazer e Saber ser social. Dado o impacto das reformas inerentes ao Processo de Bolonha, espera-se retomar e reestruturar esta matriz no decorrer de 2009.